Arquivos do Blog

Melissa Rainbow

A Melissa lançou a nova coleção e, dessa vez, todos os modelos que vejo, eu quero! Eu sei que sou suspeita para falar de Melissas, mas é raro eu gostar de toda uma coleção e a Rainbow está de babar.

Pra começar, quero falar da cara nova dos chinelinhos Harmonic, (tão copiados por aí). É claro que iam ficar show, com a assinatura do Jason Wu.

Os slippers também estão apaixonantes, seja em animal print ou com muito brilho.

Continuando na onda dos sapatos sem salto, a sapatilha Dreaming com criação da queridíssima Julia Petit é linda!

O modelo tem mais duas cores e fica difícil escolher uma viu. Pra quem quer saber mais da Julia Petit, ela é dona do blog Petiscos (muito bom por sinal, super recomendo) e tem uma entrevista dela pra Melissa aqui.

Pra quem não dispensa um salto, o modelo Sky é ideal. Essa é pras mais ousadas, que adoram um glitter.

E não podia deixar de falar da parceria com Pedro Lourenço, que também trouxe modelos de arrasar.

Bom, eu podia passar horas escrevendo e mostrando os modelos novos. Quem quiser saber mais, é só conferir o site da Melissa ou curtir a página no facebook.

São apaixonantes ou não?

Anúncios

Cadeira Fashion – Melissa

Costumo dizer que “toda menina já teve ou terá uma Melissa ao menos uma vez na vida”. Quem não ama aquele cheirinho de Melissa nova na caixa? A propósito, o site oficial informa que esse cheirinho  que mistura chiclete, jujuba e pirulito é o mesmo desque a marca surgiu.

A Melissa nasceu em 1979, quando as sandálias usadas pelos pescadores da Riviera Francesa se revelaram uma ótima inspiração para criar sapatos estilosos, que, feitos de plástico, têm o objetivo de ser uma alternativa ao comum.

O sucesso, desde então, foi enorme. Meninas e jovens mulheres cresceram tendo a Melissa como parte de suas vidas. De suas campanhas e filmes publicitários, fizeram parte atrizes, modelos e personalidades, como, por exemplo, a modelo Cláudia Schiffer.

Há alguns anos, a marca, que redescobriu sua vocação fashion, passou a investir em parcerias com profissionais de várias áreas, como o estilista Alexandre Herchcovitch (um dos brasileiros mais renomados dentro e fora do Brasil), os designers Fernando e Humberto Campana e o badalado stylist inglês Judy Blame, famoso por seus editoriais para a revista ID e pelo visual de famosos como Boy George e Björk.

Mais uma vez, Melissa conquistou o público, o que a levou a comemorar seus 25 anos (completados em 2005) com a criação de uma exposição que vai ficar na história da marca e também da moda brasileira: a Plastic.o.rama Made in Brazil, em que 90 profissionais de diversas áreas interpretaram a seu gosto um par original de Melissas, modelo Aranha 1979. A idéia fez tamanho sucesso, que acabou virando livro e também sete modelos usáveis, distribuídos ao público visitante do SPFW em sua 19ª edição.

Outro marco na trajetória da marca é a inauguração da Galeria Melissa na rua Oscar Freire, em pleno circuito fashion paulistano, em agosto de 2005. O espaço, de vocação multidisciplinar, é ponto-de-encontro entre o universo da Melissa, coleções criadas por parceiros da marca com total exclusividade, lançamentos de produtos especiais e exposições ligadas a temas como design, fotografia, moda, beleza e tecnologia. Imponente graças à sua fachada supercolorida e constantemente renovada, a Galeria tem o jeito da Melissa: dinâmica, moderna e sempre buscando novidades para assim, em plástico, construir sua história.

fonte: http://www.melissa.com.br/tudomelissa

Do túnel do tempo, do primeiro modelo aos mais recentes:

A evolução da Aranha:

O Tênis que virou febre na minha época de escola; eu tive um desse azul com o “M” rosa:

Ainda tenho essa daqui:

Essa é minha aquisição mais recente. (No começo seu pé fica desenhado e com bolha, mas depois vc se acostuma e ela vira a mais confortável de todas!)

E meu atual sonho de consumo (só não comprei ainda porquê não achei na loja):

Vale a pena visitar o site da marca e o “tudo melissa” pra saber mais sobre a marca e ver algumas curiosidades. Achi o máximo ver os videos das campanhas da década de 80 e curiosidades que eu nem sabia (como saber que o cheirinho é de chiclete, jujuba e pirulito).

O que não pode faltar no post é minha opinião sobre o produto: Melissa é super fashion, vai bem com quase qualquer look. Sempre tem um modelo novo e moderninho para você usar com as tendências que surgem por aí. O fato de ser de plástico conta pontos a favor e contra. Positivo pela durabilidade: nunca tive uma Melissa que estragou, furou, arrebentou ou qualquer coisa assim.  Além disseo você carrega o “status” da marca, pois não é todo mundo que pode comprar a Melissa original. Negativo por que: seu pé fica suado, e nem sempre dá para usar meia e o resultado vocês já sabem… tem que lavar a Melissa frequentemente para não ficar com cheirinho desagradável. Ahhh e plástico ainda machuca. Não vou mentir, dá bolhas e calos sim; se bem que tenho notado uma evolução da Melissa nesse sentido – têm ficado mais confortáveis – mas ainda tem muito que evoluir.

Resumindo, ou você é, já foi, ou será “melisseira”. Não tem escolha, ou você cai de amores por ela pra sempre, ou odeia e nunca mais quer uma. Mas tem que ter pra saber.