Arquivo da categoria: Aleatórios

Agora vai…

Não sou muito paciente pra escrever posts com frequência (nota-se pelo histórico do blog… hahaha), mas vou tentar mais uma vez.

A ideia é mudar um pouco o formato do blog, postar assuntos mais interessantes, dividir opiniões, discutir assuntos atuais, mas também ter um pouco de diversão.

Vamos ver se agora vai…

Anúncios

Dia da Mulher

Escrevi um post no facebook que gerou uma certa repercussão, então achei que valeria a pena postar por aqui também.

 

Dia da mulher…

10 Maneiras de desejar um feliz dia da mulher:

1. Pare de dizer que cuidar da casa é “dever da mulher” e que o homem não precisa fazer isso pq “homem é assim mesmo”. Nem ache grandes coisas ele se propor a “ajudar” pq ele não está fazendo nenhum grande favor cuidando do lugar que ele mora. O dever de cuidar da casa é daqueles que vivem nela, independente do sexo.

2. Pare de ensinar as crianças que só as meninas precisam saber cozinhar, afinal, os meninos comem também, e saber fazer sua própria comida é sinal de independência.

3- Pare de ensinar as meninas desde que nascem que elas precisam ser lindas, magras e maquiadas sempre, e que o natural é feio. Exceto pros meninos. Pros meninos o natural é natural e os cabelos brancos um charme.

4. Pare de ensinar pras meninas que passar roupa, cozinhar e ter filhinhos é tudo que elas podem ganhar no dia das crianças. Pros meninos não. Meninos podem brincar de aventura, ou esportes, ou de ser engenheiros.

5. Pare de ensinar os homens que eles tem o direito de usar varias mulheres e contar vantagem disso, que podem escolher mulheres como escolhem pedaços de carne, e que elas existem pra servi-los.

6. Pare de dizer depois de um estupro “quem mandou andar sozinha com essa roupa, a essa hora, em tal lugar”, como se o culpado do estupro fosse o lugar, a hora ou a roupa, e não o estuprador.

7. Pare de dizer que mulher é interesseira e que isso está “no sangue”

8. Pelo amor (!), pare de dizer que meninas de 12 anos abusadas por adultos “provocam” e “sabem mto bem o que fazem”.

9. Pare de apoiar comerciais e mídias que usam o corpo feminino para vender cerveja, carros ou o que for.

10. Não se ache no direito de abordar mulheres na rua só porque elas passaram e você quer passar uma “cantada”.

Por fim… NÃO DIGA QUE MACHISMO NÃO EXISTE. O dia que ele deixar de existir, não vamos precisar ter o dia da mulher.

FELIZ DIA DA MULHER a todas a mulheres. Que enfrentam todos os dias todas as barreiras e desafios de ser mulher.

Página em branco

Pra retomar o blog e começar 2014 com tudo, música boa pra fazer a gente pensar.

FELIZ COMEÇO NOVO!

I am unwritten, can’t read my mind, I’m undefined
I’m just beginning, the pen’s in my hand
Ending unplanned

Starring at the blank page before you
Open up the dirty window
Let the sun iluminate the words that you could not find

Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your inhibitions
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
The rest is still unwritten

oh oh

I break tradition, sometimes my tries, are outside the lines
We’ve been conditioned to not make mistakes
But I can’t live that way

Starring at the blank page before you
Open up the dirty window
Let the sun iluminate the words that you could not find

Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your inhibitions
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
The rest is still unwritten

Staring at the blank page before you
Open up the dirty window
Let the sun illuminate the words that you could not find

Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your inhibitions

Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins

Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is when your book begins
The rest is still unwritten
The rest is still unwritten
The rest is still unwritten

Redes sociais – moda, estilo e fotografia

As redes sociais estão se tornando a cada dia mais populares, crescendo em quantidade e qualidade. E assim surge um monte de ferramentas que facilitam a vida de quem se interessa por fotografia, moda, estilo, turismo…

Já não preciso falar muito do Instagram, que já está mais do que divulgado. Basta um iPhone ou um Android, uma foto, um filtro, uma conexão e pronto, você instantaneamente na rede, mostrando pra todo mundo o que você quiser.

Já o Pinterest é um vício. Apresenta a ideia de um quadro de avisos desses que a gente coloca no quarto e vai anexando qualquer coisa que seja útil ou importante. Você baixa um botão no seu navegador e, assim que você encontra alguma imagem de seu interesse na rede, “pin it”, é só clicar e pronto. E você pode organizar as imagens em categorias.

No início a gente não sabe muito bem o que postar, mas depois, a gente não sabe muito bem o que não postar… rs*

Outro vício é o Fashiolista. Mas aqui o vício é exclusivamente de moda e estilo. Essa rede é para compartilhar seus achados de moda e sonhos de consumo encontrados pelos sites de compra online. É um ótimo lugar para encontrar peças lindas, babar em coleções de cair o queixo e seguir alguma “fashionista” que te inspira.

Recomendo. E vocês, qual rede recomendam?

O Cadeira Rosa em 2011

Essas são as estatísticas que o WordPress.com fez do Cadeira. E trouxe um relatório completinho do blog em 2011. Quer conferir?

Aqui está um resumo:

Um comboio do metrô de Nova Iorque transporta 1.200 pessoas. Este blog foi visitado cerca de 4.000 vezes em 2011. Se fosse um comboio, eram precisas 3 viagens para que toda gente o visitasse.

Clique aqui para ver o relatório completo

E esse foi só o começo. 2012 tem mais!!!

😀

All I want for Christmas is…

Natal é aquele tempo em que se reencontra velhos amigos, parentes distantes, manda-se mensagens e cartões para aquelas pessoas que estão um tanto quanto esquecidas mas que ainda significam algo pra você.

Mas muita gente se perde com as frases prontas, hipocrisia, festas, presentes e “noéis” e esquecem do que o natal representa de verdade. E como eu gosto de lembrar do verdadeiro sentido das coisas, falemos sobre o natal.

Muitos fazem questão de ressaltar que a data foi escolhida partindo de um festa pagã e mimimi… Não importa de onde ela veio, importa o que ela representa: Celebra-se o nascimento de Cristo.

“Mas por quê o nascimento dele deve ser celebrado?” Bom, Jesus não é só o cara que revolucionou a história com um “Antes” e um “Depois” (ano tal, AC, ano tal, DC)… Ele é o filho de Deus, que se tornou homem para viver e morrer em prol da salvação da humanidade. Salvação da maldade que está em nós. Salvação do pecado. Veio para que o homem se salve de si mesmo. E por fim ressuscitou, vencendo a morte e calando a boca de todos que duvidaram de tão sublime projeto.

Por isso se celebra o natal. Para glorificar aquele que é digno de ser glorificado, o Salvador: Jesus Cristo.

O que eu quero de natal é : que as pessoas se lembrem do que estão celebrando.

FELIZ NATAL

Outubro Rosa

Esse nome tem super a ver com o blog né? Ainda mais porque tem a ver com um tema super importante que é a prevenção ao câncer de mama.

O “outubro rosa” é um movimento mundial que visa chamar atenção, diretamente, para a realidade atual do câncer de mama e a importância do diagnóstico precoce.

O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês nacional (americano) de prevenção do câncer de mama.

A história do Outubro Rosa remonta à última década do século 20, quando o laço cor-de-rosa, foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde então, promovida anualmente na cidade (www.komen.org). 

A ação de iluminar de rosa monumentos, prédios públicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente, e não há uma informação oficial, de como, quando e onde foi efetuada a primeira iluminação. O importante é que foi uma forma prática para que o Outubro Rosa tivesse uma expansão cada vez mais abrangente para a população e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar a iluminação já existente.

A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita, elegante e feminina, motivando e unindo diversos povos em em torno de tão nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo.

(fonte: outubrorosa.org)

E BH não ficou de fora, como tantas outras cidades do país.

praça da liberdade

Praça da Estação

O site cancerdemama explica um pouco mais sobre a doença:

As principais ações na prevenção do câncer ainda são os cuidados com a saúde e a informação sobre o assunto.

Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se para outras regiões do corpo.

Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente constituindo um risco de vida.

Geralmente, o câncer pode ser causado por fatores externos (substâncias químicas, irradiação e vírus) e internos (hormônios, condições imunológicas e mutações genéticas). Em geral, dez ou mais anos se passam entre exposições ou mutações e a detecção do câncer.

Desde o início do século até o momento, a postura da sociedade em geral é de acreditar que o câncer é sempre sinônimo de morte, e que seu tratamento raras vezes leva à cura. Atualmente, muitos tipos de câncer são curados, desde que tratados em estágios iniciais, demonstrando-se a importância do diagnóstico precoce.Mais da metade dos casos de câncer já tem cura.

Contudo, para obter sucesso na cura da doença o tratamento requer uma estrutura médico-hospitalar e recursos humanos qualificados, integrando equipes multiprofissionais. Ele pode ser feito por meio de cirurgia, radioterapia e ou quimioterapia.

 

E para quem não viu no Fantástco, vai aí um pequeno estímulo à prevenção…

(infelizmente, não achei o video legendado. – mas, quem precisa de palavras?-  😉 )

Enfim… a padronização das roupas

O setor de vestuário prepara-se literalmente para uma revolução na maneira como as peças são fabricadas e vendidas no País. Com base no levantamento das medidas médias do corpo da população brasileira estão sendo estabelecidas referências para o tamanho das roupas infantil, masculina e feminina. Segundo o presidente da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), Roberto Chadad, a expectativa é de que nos próximos dois anos ao menos metade da produção nacional de vestuário, atualmente em 5,5 bilhões de peças anualmente, possa estar padronizada.

“Para a indústria, a padronização das medidas poderá gerar uma economia de até 8% na compra das matérias-primas (tecidos). Já no varejo cairão os custos para conferência interna do tamanho das peças e as trocas de roupas por parte do consumidor final”, afirmou Chadad. Outro canal que poderá ser desenvolvido é o de vendas por meio da internet, que ainda engatinha no Brasil. “Em virtude das diversas grades de numerações existentes, a venda de vestuário na internet enfrenta o desafio do alto volume de solicitações de trocas e devoluções”, disse.

No caso masculino, as novas normas sugerem medidas diferenciadas para homens a partir dos biotipos “normal”, “atlético” e “obeso”, que deverão gerar mais de vinte referências de tamanho. “Os tamanhos P, M e G deixarão de ser medidas de referência”, destacou Chadad. As calças, por exemplo, contarão com especificações como “perímetro de cintura”, “comprimento entrepernas” e “estatura” para as quais foram confeccionadas. Já as camisas terão informações do “perímetro de cintura”, “perímetro de tórax”, “comprimento do braço” e “estatura”.

Segundo a Abravest, as padronizações masculinas estão na fase final de consulta pública, processo que deverá ser encerrado entre o final de outubro e início de novembro. A homologação das medidas, na sequência, seguirá os padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), com o instituto Totum – credenciado pelo Inmetro – encarregado pela qualificação e auditoria das empresas. A Associação Brasileira do Varejo Têxtil também participa das discussões.

Dessa forma, as confecções que aderirem à padronização deverão oferecer roupas com a respectiva numeração e medidas adequadas a cada perfil de consumidor. Além disso, serão criadas novas etiquetas – adicionalmente à obrigatória costurada na roupa, com a origem do produto e CNPJ do fabricante – penduradas com informações mais detalhadas, como a composição dos tecidos e as orientações sobre lavagem e conservação, “que não encontram espaço” nas peças atualmente, disse Chadad.

Após a finalização das padronizações das vestimentas masculinas, será a vez das femininas. “Isso deverá ser finalizado até abril do próximo ano”, destacou o presidente da Abravest. Nas roupas femininas, as etiquetas vão indicar a “estatura”, “medida ombro a ombro” (no caso dos casacos), “busto”, “cintura”, “quadril” e “comprimento”, conjuntamente aos biotipos “normal”, “atlético” e “obeso”. A expectativa da entidade é de que as roupas femininas também contenham mais de vinte referências de tamanho.

Desde o início deste ano, as roupas infantis já contam com a padronização dos tamanhos, num total de 22 referências de medidas. Segundo Chadad, as indústrias estão reestruturando sua produção com as novas normas. “Por enquanto, apenas 5% das fábricas, principalmente as de uniformes escolares, já se adequaram”, disse. Mas esse número deve subir. “Mais de 100 fábricas em São Paulo devem se adequar até o final deste ano, porque os colégios estão passando a exigir as novas padronizações.”

O dirigente da Abravest destacou que as padronizações são apenas uma referência, e não uma obrigação prevista na legislação. Segundo ele, a entidade investiu mais R$ 400 mil na elaboração e nos estudos das medidas, que contaram com mais de cem reuniões com representantes da indústria, varejo, matéria-prima e consumidores, por meio da ABNT. A entidade vai disponibilizar, gratuitamente, aos fabricantes assessoria técnica para que as empresas se adaptem às padronizações. “Ninguém vai pagar pelas normas.”

[Notícia retirada do site do Yahoo!]

Infância

Para comemorar o dia das crianças, resolvi colocar aqui os videos que fizeram parte da minha infância.

Aladdin – Um mundo ideal

Matilda – Little Bitty Pretty One

O Fantástico Mundo de Bobby

Power Rangers

Caça Talentos – A Dança da Fadinha

A Bela e a Fera – Sentimentos

Chaves – Jovem Ainda

E aí, tem mais gente que também curtia algum desses programas/filmes/desenhos?

FELIZ DIA DAS CRIANÇAS

Clip oficial – Someone Like You

lindo, lindo…