Arquivo do autor:Thay Dias

O que acontece depois do impeachment da Dilma?

Tenho visto muita gente dizendo que quer o impeachment da Dilma, corrente no whatsapp convocando pra um ato na rua, e gente confusa com o que vai acontecer se ela sair… Assume o Temer? Assume o Aécio? Tem novas eleições?

Dilma-duvida

Pois bem, vamos esclarecer o que acontece depois do impeachment da Dilma, caso ele ocorra agora em 2015.

Primeiro, é preciso entender:

O que é o impeachment?

“Impeachment” vem do inglês impedimento.  Entende-se como um processo em face da autoridade pública envolvida em crime de responsabilidade, movido pelo poder Legislativo, e que pode ter como consequência a destituição do cargo e uma pena de caráter político.

Como funciona?

A Câmara dos Deputados vota se admitirá a acusação, que pode ser feita por qualquer cidadão. É necessário 2/3 dos votos para admiti-la. Em caso negativo, ocorre o arquivamento. Em caso positivo, o processo é encaminhado ao Senado Federal (em crimes de responsabilidade), que deverá instaurar o processo, ocasião em que a Presidente é imediatamente suspensa de suas atividades (se não houver conclusão em 180 dias, cessa o afastamento).

Consequências:

O processo pode terminar em absolvição, com o arquivamento do caso, ou em condenação (com 2/3 dos votos do Senado) a qual pode gerar perda do cargo e inabilitação por 8 anos para o exercício de função pública, podendo ainda haver as sanções judiciais cabíveis.

E quem assume?

A sucessão de acordo com a Constituição funciona assim: Presidente -> Vice-Presidente -> Presidente da Câmara dos Deputados -> Presidente do Senado Federal -> Presidente do Supremo Tribunal Federal.

A Constituição é clara: em caso de impedimento da Presidente, assume o Vice-Presidente, ou seja, se cair a Dilma, assume o Michel Temer.

Michel-Temer

A menos que…

A menos que o Michel Temer também entre no pacote do impeachment e também seja condenado por crime de responsabilidade, ou que saia do cargo por algum outro motivo. Aí o novo Presidente da República seria o Presidente da Câmara dos Deputados, atualmente, o “bem-querido” Eduardo Cunha.

Eduardo-cunha-comemora

Mas antes que comece o alvoroço, o mandato deste seria provisório e, nesse caso, haveriam novas eleições em 90 dias (já que faltam mais de dois anos para o fim do mandato).

Só aí é que podem entrar em cena outros candidatos, tipo o Aécio Neves…

aecio

Só pra constar, isso vale pra esse ano, se o impeachment acontecer depois de 2017 as coisas mudam um pouquinho, mas isso é assunto pra outro post.

E aí, depois de entender como funciona, quem quer o impeachment?

(Pra quem quiser conferir, tá tudo lá nos artigos 52, 79, 80, 81 e 86 da Constituição da República).

Anúncios

Agora vai…

Não sou muito paciente pra escrever posts com frequência (nota-se pelo histórico do blog… hahaha), mas vou tentar mais uma vez.

A ideia é mudar um pouco o formato do blog, postar assuntos mais interessantes, dividir opiniões, discutir assuntos atuais, mas também ter um pouco de diversão.

Vamos ver se agora vai…

Dia da Mulher

Escrevi um post no facebook que gerou uma certa repercussão, então achei que valeria a pena postar por aqui também.

 

Dia da mulher…

10 Maneiras de desejar um feliz dia da mulher:

1. Pare de dizer que cuidar da casa é “dever da mulher” e que o homem não precisa fazer isso pq “homem é assim mesmo”. Nem ache grandes coisas ele se propor a “ajudar” pq ele não está fazendo nenhum grande favor cuidando do lugar que ele mora. O dever de cuidar da casa é daqueles que vivem nela, independente do sexo.

2. Pare de ensinar as crianças que só as meninas precisam saber cozinhar, afinal, os meninos comem também, e saber fazer sua própria comida é sinal de independência.

3- Pare de ensinar as meninas desde que nascem que elas precisam ser lindas, magras e maquiadas sempre, e que o natural é feio. Exceto pros meninos. Pros meninos o natural é natural e os cabelos brancos um charme.

4. Pare de ensinar pras meninas que passar roupa, cozinhar e ter filhinhos é tudo que elas podem ganhar no dia das crianças. Pros meninos não. Meninos podem brincar de aventura, ou esportes, ou de ser engenheiros.

5. Pare de ensinar os homens que eles tem o direito de usar varias mulheres e contar vantagem disso, que podem escolher mulheres como escolhem pedaços de carne, e que elas existem pra servi-los.

6. Pare de dizer depois de um estupro “quem mandou andar sozinha com essa roupa, a essa hora, em tal lugar”, como se o culpado do estupro fosse o lugar, a hora ou a roupa, e não o estuprador.

7. Pare de dizer que mulher é interesseira e que isso está “no sangue”

8. Pelo amor (!), pare de dizer que meninas de 12 anos abusadas por adultos “provocam” e “sabem mto bem o que fazem”.

9. Pare de apoiar comerciais e mídias que usam o corpo feminino para vender cerveja, carros ou o que for.

10. Não se ache no direito de abordar mulheres na rua só porque elas passaram e você quer passar uma “cantada”.

Por fim… NÃO DIGA QUE MACHISMO NÃO EXISTE. O dia que ele deixar de existir, não vamos precisar ter o dia da mulher.

FELIZ DIA DA MULHER a todas a mulheres. Que enfrentam todos os dias todas as barreiras e desafios de ser mulher.

Página em branco

Pra retomar o blog e começar 2014 com tudo, música boa pra fazer a gente pensar.

FELIZ COMEÇO NOVO!

I am unwritten, can’t read my mind, I’m undefined
I’m just beginning, the pen’s in my hand
Ending unplanned

Starring at the blank page before you
Open up the dirty window
Let the sun iluminate the words that you could not find

Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your inhibitions
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
The rest is still unwritten

oh oh

I break tradition, sometimes my tries, are outside the lines
We’ve been conditioned to not make mistakes
But I can’t live that way

Starring at the blank page before you
Open up the dirty window
Let the sun iluminate the words that you could not find

Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your inhibitions
Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins
The rest is still unwritten

Staring at the blank page before you
Open up the dirty window
Let the sun illuminate the words that you could not find

Reaching for something in the distance
So close you can almost taste it
Release your inhibitions

Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is where your book begins

Feel the rain on your skin
No one else can feel it for you
Only you can let it in
No one else, no one else

Can speak the words on your lips
Drench yourself in words unspoken
Live your life with arms wide open
Today is when your book begins
The rest is still unwritten
The rest is still unwritten
The rest is still unwritten

#FridaySong – A amizade

Feliz dia do Amigo 🙂

Quero chorar o seu choro
Quero sorrir seu sorriso
Valeu por você existir amigo

Código de Vestir – censura ou direito?

Estão falando na criação de um “dress code”  nos Emirado Árabes – você pode ler mais sobre o assunto aqui. A dúvida que fica é: será que isso é censura, uma tentativa de impor costumes e condutas aos turistas, ou será que é um direito dos nacionais de terem suas regras de conduta observadas?

Sei que vai ter gente por aí criticando a ideia, dizendo que isto é absurdo, uma ditadura islâmica, e que ninguém tem o direito de impor aos outros o que vestir ou como agir.

Eu, particularmente, apoio a ideia da criação de um código de vestir. Acho que é sinal de respeito à outra cultura observar padrões mínimos de reverência àquilo que para eles é o correto. Principalmente quando se está no território deles.

Pense em algo muito comum no Japão. Lá é costume que uma pessoa quando chega em casa tire os sapatos usados na rua logo no hall de entrada e troque por uma espécie de chinelo para evitar a contaminação da casa com a sujeira da rua.

Agora imagine que você é o dono de uma casa e por toda a vida manteve esse costume e sua casa limpa. Então chega um turista desavisado com pés sujos de lama e caminha por toda parte. Você não ficaria furioso?

Para um turista que chega no Japão não seria nenhum grande sacrifício tirar os sapatos a fim de demonstrar respeito aos costumes locais. Isso porque uma ação que para nós é simples e insignificante, para eles tem grande importância.

Pois bem, é assim que se comportam os turistas ocidentais nos países orientais. Sem conhecer nada da cultura, chegam em terras estrangeiras com comportamentos ofensivos.

Imagine como é, para uma mulher que foi ensinada a se cobrir dos pés à cabeça, ver uma turista passeando de shortinho ou biquíni pela praia? Uma simples roupa pode, além de chocar e ofender a mulheres – e inclusive homens -, provocar crises culturais e até mesmo ideológicas decorrentes de um ato tão despreocupado quanto o de vestir.

Não estou aqui defendendo que se imponham burcas ou véus a todas as turistas. Eu mesma acho que deve ser dificílimo andar em alguns lugares tão quentes assim tão coberta. Porém, ao mesmo tempo em que queremos que respeitem nossa liberdade de expressão, devemos respeitar a liberdade de religião e crença dos outros cidadãos do mundo.

E antes que alguém venha com esse argumento de que “se as ocidentais devem andar cobertas por lá, as mulheres de lá vão ter que andar de biquíni aqui” eu respondo:  uma mulher de burca em Copacabana não ofende as crenças de uma que faça topless, porém, a recíproca não é verdadeira.

Estabelecer padrões mínimos de vestimenta é uma maneira justa de proteger a fé e os costumes locais. Afinal, esperamos que nossas visitas nos respeitem como donos da casa que somos. E além disso, coisas simples como cobrir ombros e joelhos não vai matar ninguém.

Saber se vestir é mais do que saber escolher o vestido ideal para aquela festa incrível, ou poder combinar um Louboutin e uma Louis Vuitton. Saber se vestir passa por saber adequar a roupa ao lugar e circunstância – e essa é uma das circunstâncias em que se deve saber o que vestir.

#FridaySong – We Will Rock You

Porque hoje é dia de rock, bebê!

 

“Como Fazer” – Maquiagem para diferentes idades

Percebi que um dos temas de pesquisa que conduzem ao blog é maquiagem. Por isso resolvi pesquisar sobre o tema e me inspirei a fazer uma série de posts “como fazer”, sobre assuntos e dúvidas específicos de make. Para não correr o risco de falar besteira, como não sou maquiadora, decidi buscar videos de quem realmente entende do assunto.

E para começar a série, um dos temas pesquisados eram maquiagem para peles mais maduras. Como eu acho muito difícil definir o que é uma pele jovem ou uma madura, decidi fazer um post sobre make para diferentes idades, assim eu consigo atender a todas as leitoras, tenham 15, 20, 30, 40, 50, 60, 70 anos… (e por aí vai).

Adorei esse vídeo. O título diz palestra de maquiagem para senhoras mas na verdade as dicas que ela dá são básicas para make de qualquer idade. Vale a pena e é bem curtinho.

Para as “peles maduras”, a Julia Petit dá dicas super bacanas nesses dois videos. Super recomendo!

E aqui tem uma série de videos do maquiador da natura com makes específicas para mulheres de 30, 40, 50 e 60+ anos.

Para as lindas mulatas de 30:

Para as musas de 40. Esse eu achei muito bom por quebrar o preconceito de que olho escuro é só pra meninas de vinte anos…

 

Para as divas de 50. Nesse a dica do batom vermelho também foi bacana.

Para as beldades de 60 ou mais. Esse em especial eu gostei bastante.

Gostou do post? Deixa um comentário 😉

Beijos meninas.

Melissa Rainbow

A Melissa lançou a nova coleção e, dessa vez, todos os modelos que vejo, eu quero! Eu sei que sou suspeita para falar de Melissas, mas é raro eu gostar de toda uma coleção e a Rainbow está de babar.

Pra começar, quero falar da cara nova dos chinelinhos Harmonic, (tão copiados por aí). É claro que iam ficar show, com a assinatura do Jason Wu.

Os slippers também estão apaixonantes, seja em animal print ou com muito brilho.

Continuando na onda dos sapatos sem salto, a sapatilha Dreaming com criação da queridíssima Julia Petit é linda!

O modelo tem mais duas cores e fica difícil escolher uma viu. Pra quem quer saber mais da Julia Petit, ela é dona do blog Petiscos (muito bom por sinal, super recomendo) e tem uma entrevista dela pra Melissa aqui.

Pra quem não dispensa um salto, o modelo Sky é ideal. Essa é pras mais ousadas, que adoram um glitter.

E não podia deixar de falar da parceria com Pedro Lourenço, que também trouxe modelos de arrasar.

Bom, eu podia passar horas escrevendo e mostrando os modelos novos. Quem quiser saber mais, é só conferir o site da Melissa ou curtir a página no facebook.

São apaixonantes ou não?

#FridaySong – Forget You – Cee Lo Green

Para alegrar a sexta e animar pro fim de semana: