Arquivos do Blog

Código de Vestir – censura ou direito?

Estão falando na criação de um “dress code”  nos Emirado Árabes – você pode ler mais sobre o assunto aqui. A dúvida que fica é: será que isso é censura, uma tentativa de impor costumes e condutas aos turistas, ou será que é um direito dos nacionais de terem suas regras de conduta observadas?

Sei que vai ter gente por aí criticando a ideia, dizendo que isto é absurdo, uma ditadura islâmica, e que ninguém tem o direito de impor aos outros o que vestir ou como agir.

Eu, particularmente, apoio a ideia da criação de um código de vestir. Acho que é sinal de respeito à outra cultura observar padrões mínimos de reverência àquilo que para eles é o correto. Principalmente quando se está no território deles.

Pense em algo muito comum no Japão. Lá é costume que uma pessoa quando chega em casa tire os sapatos usados na rua logo no hall de entrada e troque por uma espécie de chinelo para evitar a contaminação da casa com a sujeira da rua.

Agora imagine que você é o dono de uma casa e por toda a vida manteve esse costume e sua casa limpa. Então chega um turista desavisado com pés sujos de lama e caminha por toda parte. Você não ficaria furioso?

Para um turista que chega no Japão não seria nenhum grande sacrifício tirar os sapatos a fim de demonstrar respeito aos costumes locais. Isso porque uma ação que para nós é simples e insignificante, para eles tem grande importância.

Pois bem, é assim que se comportam os turistas ocidentais nos países orientais. Sem conhecer nada da cultura, chegam em terras estrangeiras com comportamentos ofensivos.

Imagine como é, para uma mulher que foi ensinada a se cobrir dos pés à cabeça, ver uma turista passeando de shortinho ou biquíni pela praia? Uma simples roupa pode, além de chocar e ofender a mulheres – e inclusive homens -, provocar crises culturais e até mesmo ideológicas decorrentes de um ato tão despreocupado quanto o de vestir.

Não estou aqui defendendo que se imponham burcas ou véus a todas as turistas. Eu mesma acho que deve ser dificílimo andar em alguns lugares tão quentes assim tão coberta. Porém, ao mesmo tempo em que queremos que respeitem nossa liberdade de expressão, devemos respeitar a liberdade de religião e crença dos outros cidadãos do mundo.

E antes que alguém venha com esse argumento de que “se as ocidentais devem andar cobertas por lá, as mulheres de lá vão ter que andar de biquíni aqui” eu respondo:  uma mulher de burca em Copacabana não ofende as crenças de uma que faça topless, porém, a recíproca não é verdadeira.

Estabelecer padrões mínimos de vestimenta é uma maneira justa de proteger a fé e os costumes locais. Afinal, esperamos que nossas visitas nos respeitem como donos da casa que somos. E além disso, coisas simples como cobrir ombros e joelhos não vai matar ninguém.

Saber se vestir é mais do que saber escolher o vestido ideal para aquela festa incrível, ou poder combinar um Louboutin e uma Louis Vuitton. Saber se vestir passa por saber adequar a roupa ao lugar e circunstância – e essa é uma das circunstâncias em que se deve saber o que vestir.

Anúncios

Enfim… a padronização das roupas

O setor de vestuário prepara-se literalmente para uma revolução na maneira como as peças são fabricadas e vendidas no País. Com base no levantamento das medidas médias do corpo da população brasileira estão sendo estabelecidas referências para o tamanho das roupas infantil, masculina e feminina. Segundo o presidente da Associação Brasileira do Vestuário (Abravest), Roberto Chadad, a expectativa é de que nos próximos dois anos ao menos metade da produção nacional de vestuário, atualmente em 5,5 bilhões de peças anualmente, possa estar padronizada.

“Para a indústria, a padronização das medidas poderá gerar uma economia de até 8% na compra das matérias-primas (tecidos). Já no varejo cairão os custos para conferência interna do tamanho das peças e as trocas de roupas por parte do consumidor final”, afirmou Chadad. Outro canal que poderá ser desenvolvido é o de vendas por meio da internet, que ainda engatinha no Brasil. “Em virtude das diversas grades de numerações existentes, a venda de vestuário na internet enfrenta o desafio do alto volume de solicitações de trocas e devoluções”, disse.

No caso masculino, as novas normas sugerem medidas diferenciadas para homens a partir dos biotipos “normal”, “atlético” e “obeso”, que deverão gerar mais de vinte referências de tamanho. “Os tamanhos P, M e G deixarão de ser medidas de referência”, destacou Chadad. As calças, por exemplo, contarão com especificações como “perímetro de cintura”, “comprimento entrepernas” e “estatura” para as quais foram confeccionadas. Já as camisas terão informações do “perímetro de cintura”, “perímetro de tórax”, “comprimento do braço” e “estatura”.

Segundo a Abravest, as padronizações masculinas estão na fase final de consulta pública, processo que deverá ser encerrado entre o final de outubro e início de novembro. A homologação das medidas, na sequência, seguirá os padrões da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), com o instituto Totum – credenciado pelo Inmetro – encarregado pela qualificação e auditoria das empresas. A Associação Brasileira do Varejo Têxtil também participa das discussões.

Dessa forma, as confecções que aderirem à padronização deverão oferecer roupas com a respectiva numeração e medidas adequadas a cada perfil de consumidor. Além disso, serão criadas novas etiquetas – adicionalmente à obrigatória costurada na roupa, com a origem do produto e CNPJ do fabricante – penduradas com informações mais detalhadas, como a composição dos tecidos e as orientações sobre lavagem e conservação, “que não encontram espaço” nas peças atualmente, disse Chadad.

Após a finalização das padronizações das vestimentas masculinas, será a vez das femininas. “Isso deverá ser finalizado até abril do próximo ano”, destacou o presidente da Abravest. Nas roupas femininas, as etiquetas vão indicar a “estatura”, “medida ombro a ombro” (no caso dos casacos), “busto”, “cintura”, “quadril” e “comprimento”, conjuntamente aos biotipos “normal”, “atlético” e “obeso”. A expectativa da entidade é de que as roupas femininas também contenham mais de vinte referências de tamanho.

Desde o início deste ano, as roupas infantis já contam com a padronização dos tamanhos, num total de 22 referências de medidas. Segundo Chadad, as indústrias estão reestruturando sua produção com as novas normas. “Por enquanto, apenas 5% das fábricas, principalmente as de uniformes escolares, já se adequaram”, disse. Mas esse número deve subir. “Mais de 100 fábricas em São Paulo devem se adequar até o final deste ano, porque os colégios estão passando a exigir as novas padronizações.”

O dirigente da Abravest destacou que as padronizações são apenas uma referência, e não uma obrigação prevista na legislação. Segundo ele, a entidade investiu mais R$ 400 mil na elaboração e nos estudos das medidas, que contaram com mais de cem reuniões com representantes da indústria, varejo, matéria-prima e consumidores, por meio da ABNT. A entidade vai disponibilizar, gratuitamente, aos fabricantes assessoria técnica para que as empresas se adaptem às padronizações. “Ninguém vai pagar pelas normas.”

[Notícia retirada do site do Yahoo!]

Paris Fashion Week – imagens inspiradoras

Dior:Apresentou um mood ladylike moderna, com elementos 50’s.

Christian Dior

Christian Dior

Christian Dior

Christian Dior

Givenchy: elementos masculinos, com peças de alfaiataria e outras com tranparêscias e babados.

Givenchy

Givenchy

Givenchy

Givenchy

Nina Ricci: sempre investindo em romantismo, a marca apresentou visuais bem girly e com algumas transparências.

Nina Ricci

Nina Ricci

Detalhe para os coraçõezinhos.

Nina Ricci

Jean Paul Gaultier: cartela de cores entre branco, rosé, laranja e verde e modelagem de blazers, shorts, rendas e fendas.

Jean Paul Gaultier

Jean Paul Gaultier

Jean Paul Gaultier

Esses são alguns dos grandes nomes do ParisFW – spring 2012. Para quem quer ver mais, olha nesse site aqui.

Amanhã à noite tem Louis Vuitton e Elie Saab, por quem aguardo loucamente ansiosamente.

Gostaram?

100 anos de moda em 100 segundos

Olha que videozinha bacana esse! Vi num blog amigo, o “Chata de Galocha“, e amei.

100 anos de moda em um videozinho rápido de 100 segundos – 1 segundo por ano – é bem legal e super criativo.

Deixo meus parabéns para quem teve a ideia, quem fez a música, o figurinista, maquiador, cabelereiro, coreógrafo e principalmente para os dançarinos que devem ter repitido a mesma coreografia umas 100 vezes (no mínimo… rsrs).

 

 

Cadeira de Leitura : Pequenos Livros – Guia para toda hora

Passeando pelas estantes da Leitura tive uma ótima descoberta, na verdade, um grande achado. São os Pequenos Livros da editora Versus.

Como disse Ana Vaz, uma das autoras da coleção, não se assustem com o tamanho do livro, que apesar de ser pequeno, tem grandes pretensões.

Dentre os títulos que encontrei por lá, os que me interessaram foi o Pequeno Livro de Estilo, o Pequeno livro de Etiqueta, ambos da Ana Vaz, e o Pequeno Livro de Maquiagem, da Paula Espelho.

São livrinhos de bolso, que pretendem ser, como o próprio título diz, guia para toda hora. São dicas valiosíssimas e super úteis que, na prática, mudam nosso olhar em relação ao tema que trata.

Comecei de cara com o de Estilo. Achei perfeitas as dicas da Ana Vaz e até comecei a segui-la no twitter e facebook. É ótimo para a gente começar a ter um pouco mais de noção do que nos cai bem, de acordo com nosso tipo físico; o que usar em cada ocasião e o que não usar.

O de Etiqueta também é muito bom. Nesse ela traz algumas dicas essenciais para o comportamento social, com alguns ensinamentos que eu confesso que não sabia, como o momento adequado para entregar o seu cartão de visitas, ou aquela grande dúvida de como tirar o caroço de azeitona da boca, à mesa.

O Livro da Paula trata de maquiagem: qual a mais adequada para cada formato de rosto, como valorizar seus pontos fortes e disfarçar as imperfeições, o que usar de dia, de noite e quais os produtos mais apropriados para cada tipo de pele.

É claro que os livrinhos vão muito além disso que descrevi e já decidi que nunca mais vou às compras sem carregar o guia de estilo, ou à loja de maquiagem sem o guia da Paula, ou a um evento importante sem revisar o de etiqueta.

A Versus ainda tem mais vários títulos: o Pequeno livro do vinho, o Pequeno livro de destilados, o Pequeno livro de cozinha, o Pequeno livro de cruzeiros, e o Pequeno livro de viagem. Sendo que os três útlimos são meus planos de aquisição – só não quero os outros porque não bebo, mas devem ser um prato cheio para quem aprecia.

Muito boa a ideia da editora Versus. Indico a leitura.

Cadeira Azul – Moda e Estilo para eles

Fazendo um pequeno trocadilho, lanço hoje uma nova cadeira do blog. Já que o rosa apresenta uma ideia predominantemente feminina, deixo o azul como uma alusão aos homens –  sem qualquer tipo de preconceito, já que sou super a favor da permuta de cores entre os gêneros -.

Achei que o Cadeira estava precisando de um toque “unissex”, afinal não temos apenas seguidorAs, temos seguidorEs também. 😉

Agora vamos ao que interessa:

Só eu acho super interessante as vitrines de lojas masculinas? Imaginar o boyfriend, paquera, amigo, irmão, pai, ou aquele cara ideal naqueles looks super fashion?

Desfile Giorgio Armani - Men - verão2012 (Milão)

Vestir bem é para eles também, e as grandes grifes sabem disso. Tudo bem que o foco de desfiles e lojas são as mulheres, até pelo fato de elas comprarem mais e, na maioria das vezes, se importarem mais com isso. Mas isso não quer dizer que eles não ligam para moda, ou que eles não tenham seu espaço.

Desfile Gucci men-verao2012 (Milão)

Pretendo comentar os looks masculinos dos grandes desfiles e da vida real também. E abrir um espaço para ouvir a voz deles também. Sejam bem-vindos ao CR rapazes!

Como amarrar seus Lenços e Cachecóis

Um visual simples e básico como jeans+camiseta pode ficar charmoso e estiloso com um simples acessório: um lenço.

Também pode ser cachecol ou echarpe, principlamente nesses dias de frio.

E para variar o look de todo dia, basta usá-los de maneira diferente. Esse video bem interessante mostra 25 maneiras de amarrar seu cachecol.

Muito bacana! Aprendi vários modos novos.

Gostaram?

Impressões – Namorados Riachuelo

Fui à Riachuelo conferir as coleções especiais para o dia dos namorados que lançaram. E dessa vez, além de roupas femininas, também lançaram masculinas e lingeries. 😉

Impressões:

Coleção Cris Barros 2 :

Essa já é a segunda coleção da Cris Barros para a Riachuelo. Eu gostei da coleção passada, trouxe um ar inovador para a loja e tinha um toque ousado. Mas agora, não sei se é porque a Cris Barros na Riachuelo não é mais novidade ou o quê… mas a impressão que tive é de que tá tudo igual à coleção passada. Quem amou a última vai amar essa, quem não gostou vai achar a mesma coisa. A sensação é que ela desenhou tudo de uma vez e a R decidiu por separar em duas coleções. Isso provavelemte aconteceu, e para mim, foi quase um “tiro no pé” porque essa vez ficou meio sem graça. Mas repito, quem gostou da última vai gostar dessa!

Coleção Thais Gusmão:

Simplesmente encantadora! Recomendável para quem adora comprar lingeries, ou para quem quer alguma diferente. Cada peça mais linda do que a outra e dá vontade de comprar tudo. Claro que tem lá seus pontos baixos, mas é minoria. Ponto de atenção para as bolsas (que eu nem tinha reparado no catálogo), acessórios e roupa de cama com estampas divertidas.

Coleção Pedro Lourenço:

Incrível a coleção do Pedro (até porque, de filho de Glória Coelho e Reinaldo Lourenço só se espera talento). Até eu fiquei com vontade de comprar as peças, e olha que a solteira aqui está sem boyfriend pra presentear. Uma pitadinha de estilo para o gato sempre vai bem. Mas deve-se tomar cuidado porque para usar certas peças tem que ter estilo e saber como compor o look.

Ah, a Riachuelo informa que vai haver reposição das peças frequentemente, então, ainda dá tempo de comprar. É só correr para as lojas e garantir o presentinho de dia dos namorados. E pra quem não namora, vale se presentear também!

Griffe Show

Começa hoje em Belo Horizonte mais uma edição do Griffe Show. Quem me conhece, sabe que aguardo por esse evento todo ano.

Na verdade, o Griffe Show acontece em duas edições, uma no outono (entre maio e junh0), e outra na primavera (entre novembro e dezembro).

Para quem não sabe, o evento é um mega bazar, que, normalmente, acontece no Minascentro e nele se encontram grandes lojas e marcas com até 75% de desconto! – Tá explicado o porquê da minha obsessão pelo Griffe? 😉 –

Mas é importante ter em mente que, como em todo bazar, você provavelmente vai encontrar peças de coleções antigas e “encalhadas” no estoque. Já tive experiência de ver uma peça em uma edição e encontrá-la de novo na edição seguinte. Justamente por isso, os descontos.

Vá com tempo e paciência – é possível que você passe mais de uma tarde indo aos estandes das lojas. E é bem provável que precise voltar lá para ver tudo.- E também é preciso estar disposto a “garimpar”, procurar bastante dentre as peças da coleção passada até encontrar aquela roupa ou sapato perfeito que vai arrasar atualmente, ou que seja atemporal.

Apesar disso, não é difícil sair de lá cheia de sacolas nas mãos. Por isso, confira o limite do cartão de crédito, e comece por suas marcas favoritas, para não correr o risco de estourar o limite antes de encontrar as roupas e acessórios que você mais gosta.

Esse ano, o Griffe Show vai de 23/05 a 12/06. Tá aí uma boa sugestão de onde comprar o presente do dia dos namorados.

Os ingressos custam R$6,00 a inteira e R$3,00 a meia.

Minas Trend Preview (ou REview)

(Esse post tá mais para “REview”, já que o evento acabou a alguns dias e eu ainda não comentei nada por aqui.)

Aconteceu de 11 a 14 de maio o Minas Trend Preview, que apresenta as tendências da moda para a estação seguinte. Esse de agora apresentava as tendências primavera/verão 2012.

Quem não é de MG, ou até mesmo quem é, talvez não conheça nosso evento de moda.  Numa  explicação beeem superficial, o Minas Trend Preview é um evento de moda que acontece por aqui, do tipo que quer ser Fashion Week “quando crescer”… rsrs

Nas palavras do site oficial:

O Minas Trend Preview é o principal evento de pré-lançamentos já consolidado como um dos maiores acontecimentos de moda e comportamento do país.

 E claro, um importante espaço de geração de negócios. São palestras, desfiles e salão de negócios para lojistas de todo o Brasil, compradores internacionais, jornalistas e formadores de opinião. Conceito inédito no Brasil, o Minas Trend Preview promove a troca de conhecimento, a integração entre profissionais e estimula o crescimento e a organização do setor. O Minas Trend Preview, através da coleção de pré-lançamento, auxilia o lojista e impede a desvalorização das marcas com liquidações prolongadas.

Tudo bem, agora eu retiro as minhas palavras e esclareço que o MTP não é aprendiz de Fashion Week, que tem um conceito diferente e inovador… (!) Enfim, o post é para falar das tendências e aqui vamos nós.

Primeiro quero dizer que não sou crítica de moda, não fiz curso nenhum sobre isso. Sou apenas uma pessoa normal e curiosa, que gosta de pesquisar sobre o assunto, e a minha opinião é de consumidora e admiradora.

Primeiro, o que mais me chamou atenção, foi a invasão das cores frias, como azul, verde e cinza em uma estação que é território predominante das cores quentes.

Uma - Minas Trend Preview - Verão 2012

Uma - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Aysle - Minas Trend Preview - Verão 2012

Aysle - Foto : Agência Fotosite

Chou Chou  - Minas Trend Preview - Verão 2012

Chou Chou - Foto © Agência Fotosite

Apartamento 03 - Foto: © Agência Fotosite

Vivaz - Minas Trend Preview - Verão 2012

Vivaz - Foto:© Agência Fotosite

Vi também MUITOS acessórios, principalmente pulseiras e colares, exageradamente grandes ou em grande quantidade:

Claudia Arbex- Minas Trend Preview - Verão 2012

Claudia Arbex - Foto : Agência Fotosite

Camaleoa - Minas Trend Preview - Verão 2012

Camaleoa - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Mary Design - Minas Trend Preview - Verão 2012

Mary Design - Foto : Agência Fotosite

Blue Banana  - Minas Trend Preview - Verão 2012

Blue Banana - Foto : Agência Fotosite

Estampas super alegres e divertidas, como manda o figurino.

DTA - Minas Trend Preview - Verão 2012

DTA - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Blue Banana - Minas Trend Preview - Verão 2012

Blue Banana - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Alessa - Minas Trend Preview - Verão 2012

Alessa - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Achei bem interessante a proposta das bolsas coloridas:

Rogerio Lima - Minas Trend Preview - Verão 2012

Rogerio Lima - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Minas Trend Preview - Verão 2012

DTA - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Cavalera- Minas Trend Preview - Verão 2012

Cavalera- Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Uma  - Minas Trend Preview - Verão 2012

Uma - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

E por último, mas não menos importante: os pés. Sandálias estampadas (!) apareceram em vários desfiles. Será que é só para apresentação, apenas algo conceitual, ou tendência para a vida real?

DTA  - Minas Trend Preview - Verão 2012

DTA - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Blue Banana  - Minas Trend Preview - Verão 2012

Blue Banana - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Chicletes com Guarana  - Minas Trend Preview - Verão 2012

Chicletes com Guarana - Minas Trend Preview - Verão 2012 Foto : Agência Fotosite

Tem mais fotos do MTP aqui no Flickr namídia.

E aí, o que vocês acharam dos desfiles e das tendências Minas Trend? Eu até senti vontade de usar algumas coisas, na verdade quase tudo. Só não sei bem sobre isso de estampas nos calçados. Espero que seja, de fato, coisa de desfile. Só eu penso assim?

Pena que o verão ainda está longe, e os termômetros nos levam a procurar lãs e cachecóis por agora. Mas a gente chega lá 😉